15 de Julho Dia do Homem

Data reforça o cuidado com a Saúde e Bem-Estar

A cada três mortes de pessoas adultas no Brasil, duas são de homens, segundo a Orga-nização Pan Americana da Saúde. O público masculino também vive sete anos a menos que as mulheres e tem mais doenças como câncer, diabetes, colesterol e pressão arterial. Desde 1992, o Dia do Homem é comemorado em 15 de julho, tendo como objetivo melhorar a saúde dos homens, especialmente dos mais jovens. Para saber como os homens podem viver mais, fomos conversar com três médicos especia-listas do Centro Hospitalar Santa Mônica de Erechim: Dércio Nonemacher, Antônio Ernesto Todeschini e Henrique Nonemacher.

Segundo Dércio, essa fragilidade na saúde do homem está ligada principalmente a falta de prevenção. “Atual-mente existe uma orientação de diversos órgãos de saúde para que todos os homens façam uma consulta anual ao seu médico a partir dos 40 anos, caso eles tenham algum histórico doença na família. Caso contrário, pode ser aos 50 anos, mas acredito que essa prevenção deve começar ainda mais cedo, pois atualmente sabemos por exemplo, que um a cada seis homens terão câncer de próstata, que quanto antes for diagnosticado, mais fácil e rápido pode ser tratado”, destaca.

De acordo com médico Henrique Nonemacher, é importante que desde que o jovem comece a sua vida sexual, já visite um urologista. “Além da prevenção ele também vai poder solucionar várias dúvidas e tabus com o profissional e ser no futuro um homem ainda mais preocupado com sua saúde”, explica.

Queda da Testosterona

Outro ponto que homens devem ficar atentos é a diminuição dos níveis testosterona geralmente a partir dos 45 anos. Essa diminuição geralmente fica em torno de 1% ao ano e pode trazer alterações na libido, força muscular, ir-realidade fácil, insônia e até mesmo depressão, pois se tem a sensação que sua vida está chegando ao final. São fatores que serão analisados por um médico que vai dizer se ele precisa ou não fazer uma reposição hormonal”, pontua Dercio Nonemacher.

O médico Antônio Ernesto Todeschini, explica que
este caso ocorre de uma forma semelhante a menopausa
nas mulheres. “Esse termo é muito discutido e chamamos
de ‘andropausa’. Entre os exames que são solicitados está o
SHBG. É importante lembrar que estes são casos na maioria
das vezes clínicos, ou seja, de uma avaliação médica, pois apesar dos exames resultarem normais, é importante muitas vezes a prescrição da reposição hormonal por meio da testosterona, que melhora muito a vida dos pacientes”, comenta.

Todeschini, explica que a testosterona é aplicada através de injeções. “Após a primeira dose a segunda que chamamos de ‘ataque’ ocorre em 45 dias, então a cada três meses é necessário ser refeita. Com isso, temos notado que o paciente tem melhorado mui-to, refazendo todos os exames de forma anual para evitar a possibilidade de outros problemas mais sérios no futuro como o câncer de próstata”, ressalta.

Obstrução da próstata

Outra doença que os homens precisam ter atenção e que ocorre na andropausa e com a queda dos hormônios masculinos, é a obstrução da próstata que, segundo o mé-dico Henrique Nonemacher, ocorre devido ao crescimento prostático. “É preciso entender que toda a urina passa pelo meio da próstata, isso ocorre de forma normal e satisfatória até 45 anos. A partir deste período muitos homens já tem alguns problemas desconforto, onde o canal da uri-na fica mais apertado, esse é o crescimento prostático. É importante lembrar que isso é benigno e não é como câncer, mas ocorre no tecido esponjo no meio da próstata”, ressalta o especialista.

Conforme Henrique Nonemacher, se o paciente não procurar um médico a tendência é que sintomas piorem e homem possa até ficar impossibilitado de urinar. “Neste caso possivelmente é necessária um raspagem. Não é cirurgia do câncer, mas é uma raspagem interna no canal para desbastar esse miolo da próstata que cresceu e então deixar o jato mais fluido”, ressalta.

Câncer de Testículos

Henrique Nonemacher também lembra a importância do autoexame nos homens para prevenção do câncer de testículos, mais comuns entre os 25 e 40 anos. “Assim como as mulheres, os homens devem fazer semanalmente no banho este autoexame e verificar se tem alguma irregularidade, dor e passar no urologista. Pois assim como o câncer de próstata, o câncer de testículo, se diagnosticado precocemente, tem altos índices de cura”, destaca.

Cuidados Alimentares

Alimentação saudável é mais um fato lembrado pelos médicos para uma melhor qualidade de vida. “Dizem que o homem morre pela boca. É verdade, pois é importante evitar o uso das gorduras, principalmente as saturadas. Todos os centros de tratamento nutricional orientam, menos sal, açúcar e fazer uma alimentação sadia a base de carne branca, além de não ter uma vida sedentária. Sempre é bom dar uma caminhada de pelo menos 30 minutos ao dia”, finaliza Dercio Nonemacher.

Matéria Retirada do Jornal Bom Dia, 13, 14 e 15 de Julho de 2019.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *