Implante Cerâmico

Uma nova geração de implantes cerâmicos(implantes brancos) está modificando o conceito de estética

A Implantodontia vem  apresentando  cada  vez  mais evolução  e  desenvolvimento  baseado  em  pesquisa  científica.  Um grande número de modificações e opções nos implantes dentários  foram  incorporados  nas últimas cinco décadas (desde sua criação).

Os implantes atualmente, de forma geral, são fabricados  com  titânico  comercialmente puro (cpTI), ou ligas de titânico, com variados tratamentos de sua superfície; esta microrrugosidade  proporciona  redução  no  tempo  de espera e  age potencializando a  osseointegração, aumentando o contato osso-implante.

Nas últimas décadas, inúmeros pacientes foram e estão sendo tratados com  sucesso  no mundo todo,  utilizando implantes para  a reposição de perdas dentárias unitárias, parciais e totais.

Ao longo dos anos, a Implantodontia vem sofrendo  constantes  mudanças  em  seus  paradigmas a fim de melhorar as respostas teciduais e  diminuir o  tempo de  tratamento, em paralelo,  a exigência  dos pacientes  acompanha esta mudança e além da procura por tratamentos previsíveis, com menor morbidade e maior dinâmica de tratamento, a preocupação com  o  resultado  estético  está  cada vez  mais em evidência. Naturalmente, com o tempo de acompanhamento e  as altas taxas  de sucesso de  implantes  dentários fabricados  com  titânio, podemos  ter segurança  e previsibilidade clínica  nas reabilitações  em  Implantodontia.

Com o avanço tecnológico dos biomateriais, uma nova geração de implantes de zircônia, que é o “metal branco” base da composição do implante cerâmico, são inovadores e apresentam  resistência  e  estabilidade  necessária para reabilitar, além disso, seus custos de processamento e impactos ambientais  são limitados, sendo  benéfico para posterior aumento de escala e uso real no campo.

Talvez  as  principais  vantagens  sejam  as possibilidades  de poder  realizar um  trabalho totalmente livre  de metal,  o que pode  claramente  favorecer  resultados  estéticos;  além disso,  estudos  demonstram  que  implantes de  zircônia  acumulam  menos  biofilme  que implantes  e  componentes de  titânio,  o  que, biologicamente,  em  conjunto  com  uma  boa adaptação  protética,  favorece  a  estabilidade dos tecidos e a saúde peri-implantar .

Implantes de zircônia são claramente uma alternativa de tratamento frente aos implantes convencionais de titânio. Além disso, a zircônia, devido às suas características, surge como uma  opção  para  casos  estéticos  e  pacientes alérgicos ao titânio.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *